2 de dezembro de 2010

Quem me dera.

Dê o play aqui antes de começar a ler.


Quem nos dera se de uma vez, devolvessem tudo o que roubaram em nome de Deus. Que percebammos que não vale a pena enganar as pessoas convencendo-as de que se entregarem tudo o que têm, e o que não têm elas vão provar amor, amizade ou qualquer outro sentimento que as farão reféns.

Quem me dera por um único instante esquecer da minha inocência em acreditar que não seria possível alguém lavar o chão com a alma do próximo. Almas tão queridas por Deus, almas de muitos e muitos amados do pai transformadas em trapos. Quem me dera se por um breve momento eu tivesse capacidade de ensinar a mim mesmo aquilo que elas não entendo, explicar que todos os males e todas as felicidades dos quais já ouvimos falar vão acontecer de novo, e de novo, e de novo. Mas que por mais que tudo pareça cíclico, e que a vida nos leve a nos ver como sabedores de tudo e conhecedores do futuro, só Deus sabe o futuro; e que em Cristo nossa vida não é mais medida pelo nosso passado.


Quem me dera poder mostrar às pessoas que toda essa ganância travestida de prosperidade só faz de nós ainda mais gananciosos. Mostrar que por mais que bens materiais sejam importantes, o que importa realmente é a presença de Deus em nossas vidas. E que por mais que tenhamos riquezas, sempre vamos nos convencer de que precisamos de mais. E mostrar também que, muitas vezes, falamos muito, mas nossos corações na verdade estão vazios, sem nada a ser dito.

Ah, quem me dera ver todos vivendo a simplicidade do evangelho ser vivida como o mais importante em nossas vidas, mas me entristece perceber que a vontade de continuar recebendo bugigangas sem significado que só satisfazem nosso ser carnal faz de nós um povo ainda mais doente.

Quem me dera entender como podemos continuar vivendo de forma a entristecer esse Deus da trindade que deu a sua própria vida por nós. Entender como podemos continuar vivendo essa nossa maldade...

Jesus tomou pra si o perigo de nossos pecados, assumiu a responsabilidade pelos nossos erros e com isso recebeu a morte, sangrando sozinho na cruz do calvário para nos levar de volta a Deus. Pois só Deus nos compreende do início ao fim de nossas vidas.

Só Jesus tem a cura pra nossa insistência em viver em busca de algo que jamais vamos conquistar.

Quem me dera deixar de perder meu tempo acreditando que esse mundo pode ser perfeito, e deixar de acreditar nessa besteira de que por nós mesmos podemos ser todos felizes.

Quem me dera fazer com que o mundo inteiro veja que o nome de Deus está presente em todos os aspectos de nossa existência e não temos a decência de ao menso agradecer.

Quem me dera ver o mundo livre de intolerância e ver que as pessoas não mais matam física e moralmente os que pensam diferente delas.

Jesus tomou pra si o perigo de nossos pecados, assumiu a responsabilidade pelos nossos erros e com isso recebeu a morte, sangrando sozinho na cruz do calvário para nos levar de volta a Deus. Pois só Deus nos compreende do início ao fim de nossas vidas.

Só Jesus tem a cura pra nossa insistência em viver em busca de algo que jamais vamos conquistar.

Mas nos iludiram com falsos galardões. E nem ao menos conseguimos chorar...

Escrevi esse texto ao perceber que a música “Índios” do Legião Urbana me fala muito mais sobre minha condição de cristão do que muita coisa que ouço dos chamados “gospel”.

Ah, escrevi esse texto ouvindo “Índios” repetidas vezes.


Um grande abraço,
Martins

5 comentários:

  1. Mas nos deram espelhos e vimos um mundo doente...
    Sempre me falou mto também

    O trecho "essa saudade que eu sinto de tudo o que ainda não vi" é para mim prenuncio do céu... Louco né?
    Bacana seu blog

    ResponderExcluir
  2. Caramba Helma,
    Perfeita a sua colocação. Eu ainda não tinha pensado nesses termos. Muito bom.

    ResponderExcluir
  3. Concordo contigo Martins. Esta música e tantas outras do próprio legião e de outros bons artistas, me falam mais do que muitos ditos "gospel", tem muito lixo por aí.

    "tenha fé porque até no lixão nasce flor" (Racionais MC)

    ResponderExcluir
  4. Lins,
    Esse é um dos motivos pelo qual só divido música em dois tipos: boa e ruim

    ResponderExcluir
  5. Adorei o essa postagens
    segue meu blog ai vlw

    ResponderExcluir

Mostre o que se passa por sua cabeça. Comente.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...