11 de março de 2009

A igreja imita a escola. E todos trancam nossas mentes.


Por diversas vezes reclamamos do fato de muitas igrejas trancarem a mente de seus fiéis a meia dúzia de assuntos de seu interesse.

Porém não percebemos que esse fato não nasceu na igreja, toda nossa vida social é condicionada sob os moldes do que o “consenso geral” considera importante.

A única coisa que a igreja fez foi não romper com esse sistema, mas apenas moldá-lo a seus ideais.

Desde a mais tenra idade somos compelidos a nos moldar sob exigências da sociedade na qual estamos inseridos, e esse fato foi definindo nossas atitudes e nosso comportamento. Ou seja, aprendemos na igreja que a música produzida na igreja ou os livros escritos por crentes são melhores, ou os único bons, da mesma forma que a escola nos ensinou que matemática é mais importante que arte e esporte.

Dê um presente para seu cébrebro: assista a essa palestra sobre como a educação encarcera nossas mentes, e tire você suas próprias conclusões. E não se esqueça de compartilhá-la conosco nos comentários.






Buscando viver uma revolução cultural no protestantismo,
Martins

Pingar o BlogBlogs

3 comentários:

  1. Não conhecia seu blog... muito bom!
    Obrigada pelo comentário e pelas palavras de conforto...
    Deus abençoe
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Carol,
    Que bom que gostou. Fique a vontade pra voltar sempre. eu já conheço seu blog a algum tempo, mas só agora é q fui comentar.
    Bjs, e que Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  3. Atenção Brasil! Referente minha Campanha, não pode ficar só em teoria. Precisamos também da prática. Só escrever; falar pode não surgir efeito desejado. Isto é, a pessoa pode não dar crédito e até mesmo cair no esquecimento. Então, para que haja maior concordância, é preciso que paralelo com a teoria haja também a prática. A partir desse ano de 2009, se a Igreja independente de credo, continuar no silêncio sobre a distribuição de preservativos, a família passará por uma reciclagem de Educação. Se não quiser voltar aos anos da década de 1950, isto é, uma educação rigorosa, a jovem adolescente e a noiva terão de sofrer um certo constrangimento para que sirva de punição. Caso contrário irá continuar como está e a Sociedade ficará de mal a pior. Trocando em miúdos, a jovem ao completar 15 anos, só terá direito a festa e presentes se for pura, donzela, se não estaremos fomentando o sexo na adolescência. A noiva por sua vez, terá de ser submetida ao exame de castidade. Caso já tenha o hímen rompido, não terá direito a festa e nem o casamento no religioso. Caso contrário, a Igreja estará faltando com a verdade, mentindo que o sexo só será praticado após o casamento. O não cumprimento a essas determinações, acarretará a traição a Deus e em conseqüência, o domínio do mal. Isto é, não teremos paz no além. A Sociedade tem que entender que a família tradicional e conservadora estava certa: forçando a filha a casar ou expulsando-a de casa. Tanto é Verdade que depois que a avó passou a cuidar de netos, sem saber, ou sabendo quem engravidou sua filha, que a Sociedade ficou assim. Não tem nada de o namorado infrator assumir a criança não! Tem que assumir a mãe também. Isto é, casando no civil e no religioso. Cuidado! A epidemia, o surto da Gripe Suína, Gripe “A” (H1N1), pode ser um castigo paralelo pelo querer combater o castigo da AIDS e o sexo continuar livre. Não esqueçam de Sodoma e Gomorra. Nunca é demais prevenir, mas sem camisinha, com PUREZA! Maiores detalhes sobre minha Campanha, acesse no Google: Mariano David Soares/Preservativo. Ou Dhitt.castidade. Atenciosamente,
    Mariano.

    ResponderExcluir

Mostre o que se passa por sua cabeça. Comente.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...